Luz-Aeroporto, ligação da CPTM a Cumbica custará R$ 8


A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) fixou em R$ 8 o valor da tarifa do trem expresso que vai ligar a partir de agosto a estação da Luz, no centro da capital, aos terminais do aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos.

Segundo a companhia, a passagem custará o dobro de uma tarifa básica do transporte público, de R$ 4, pois se trata de um serviço diferenciado, que só irá operar em viagens programadas.

Chamado de Airport-Express, o serviço é uma das duas novas opções da CPTM que prometem fazer uma ligação mais rápida entre a capital e o aeroporto a partir dos trilhos de trem.

O primeiro serviço a entrar em funcionamento, no mês que vem (em data não definida), é o Connect, que ligará a estação Brás, no centro, à estação Aeroporto-Guarulhos parando nos pontos para embarque ou desembarque, mas sem necessidade de baldeação na estação Engenheiro Goulart – o que garantirá economia no tempo do percurso.

No mês seguinte, agosto (em data também não definida), será a vez do início das operações do Airport-Express, que viajará da Luz até a estação Aeroporto-Guarulhos de forma direta, sem parar em nenhum outro ponto pelo caminho.

Em qualquer uma das opções, a viagem terá duração média de 35 minutos, segundo a CPTM. O Connect custará os mesmos R$ 4 da tarifa básica e vai funcionar só nos horários de pico. Já o Airport-Express, o que custará R$ 8, terá quatro partidas por dia, em horários programados.

Esperada desde os anos 2000, a ligação por trens até o aeroporto só foi aberta pelo estado em março deste ano. As obras começaram em 2013 e custaram R$ 2,3 bilhões.

A conexão é feita pela linha 13-Jade, que tem 12,2 quilômetros e três estações: Aeroporto-Guarulhos, Guarulhos-Cecap e Engenheiro Goulart, que é o ponto de integração com a linha 12-Safira.

O Metro Jornal testou o serviço em abril partindo da estação Paulista da linha 4-Amarela do Metrô e levou 53 minutos para cobrir o trecho entre as estações Brás e Aeroporto-Guarulhos, incluindo a baldeação.

Fonte: Metro Jornal