Sistema metroferroviário de passageiros é tema do Fórum de Mobilidade ANPTrilhos

O evento será realizado no dia 18 de julho, em Brasília, e tem como objetivo debater as medidas para ampliação do transporte de passageiros sobre trilhos que, em 2016, transportou 2,91 bilhões de pessoas.

 

O Fórum de Mobilidade ANPTrilhos – Associação Nacional dos Transportes de Passageiros sobre Trilhos, organizado pela Sator, tem como objetivo debater o futuro do transporte de passageiros sobre trilhos no Brasil. O evento será realizado no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21, em Brasília/DF, no dia 18 de julho de 2018, e reunirá, além de especialistas deste setor, os candidatos à Presidência da República com o objetivo de debater as propostas e ações para a rede metroferroviária brasileira que, atualmente, emprega mais de 40 mil pessoas, devendo chegar a 60 mil até o final de 2020. Em 2016, os sistemas transportaram 2,91 bilhões de pessoas, nos 1.034,4 km de vias que compõem a malha nacional.

Quando o assunto é mobilidade no Brasil, que tem uma população de 207,7 milhões, com concentração nos grandes centros, fatores como qualidade de vida, eficiência e expansão do sistema metroferroviário de passageiros, são fundamentais. De acordo com um estudo da Firjan – Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, a estimativa é que o desperdício de tempo no trânsito acarrete prejuízo anual de mais de R$ 111 bilhões. Em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro a população gasta pelo menos 2,5 horas diariamente para ir e voltar ao trabalho.

Para o Presidente da ANPTrilhos, Joubert Flores, o caminho para a eficiência é a completa integração do sistema de transporte e a otimização de recursos. O executivo exemplifica que no México existem 220 km de vias, enquanto em São Paulo temos 70 km. Já na China, onde há 20 anos não havia sistema metroferroviário, atualmente existem mais vias que na Europa.

“Temos um quadro de urbanização rápida no país que não foi acompanhado pela infraestrutura dos transportes, onde o número de vítimas no trânsito é alarmante, resultando em alto custo, inclusive, financeiro para a sociedade. A mobilidade está diretamente ligada ao PIB – Produto Interno Bruto, pois, com um transporte rápido e de qualidade, as pessoas passarão a utilizar o sistema e terão mais tempo para exercer atividades de lazer ou estudo, por exemplo, movimentando a economia”, comenta.

Outro diferencial do sistema de transporte sobre trilhos são os benefícios para o meio ambiente, emitindo cerca de 60% menos CO2 que os automóveis e 40% menos na comparação com os ônibus, contribuindo com a qualidade ambiental das cidades. Devido a sua capacidade de transporte, a existência dos sistemas metroferroviários nas cidades brasileiras contribui para que diariamente 1,1 milhão de carros e 16 mil ônibus fiquem longe das ruas, colaborando para a melhoria da qualidade do ar.

Flores cita, ainda, que durante o Fórum de Mobilidade ANPTrilhos serão apresentados o detalhamento do setor e as suas contribuições para aumentar a eficiência da mobilidade urbana brasileira, debate que será reforçado com a experiência internacional, onde esse ganho social já é uma realidade, além da participação dos candidatos à Presidência da República. “Para atender as demandas do transporte de passageiros sobre trilhos nos próximos anos, será necessário definir condições de atratividade, atreladas a garantias de investimentos para o setor privado. Para tanto, a criação de uma regulamentação eficiente é fundamental. O Fórum tem o objetivo de traçar um panorama do sistema e reunir os candidatos à Presidência para discutir essas e outras propostas voltadas a ampliação e melhorias da rede de atendimento de transporte de passageiros sobre trilhos no Brasil”, conclui.


Serviço Fórum de Mobilidade ANPTrilhos

Data: 04 de julho de 2018
Horário: das 09h às 17h
Local: Centro de Eventos e Convenções Brasil 21, SHS Quadra 06 Lote 01, Conjunto A, Brasília/DF
Mais Informações: www.forummobilidade.com.br