Cidade de Entroncamento pode ser uma grande plataforma logística de Portugal

ferrovia-2020-portugal

Jorge Faria, Presidente da Câmara Municipal de Entroncamento, cidade portuguesa pertencente ao distrito de Santarém; no último dia 5, esteve presente na Estação Covilhã para a cerimônia que marcou o início das obras de modernização do trecho Covilhã-Guarda e que contou com a presença do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques e a Comissária Europeia Violeta Bluc.

Este trecho encerrado há 10 anos, irá permitir a ligação da linha da Beira Baixa à linha da Beira Alta e consequentemente completar o Corredor Internacional Norte, um corredor estratégico que permite a consolidação da ligação entre o arco metropolitano do Porto e o sistema do centro litoral, respetivos portos, aeroportos e plataformas logísticas, a Espanha e ao resto da Europa, e do qual o Entroncamento é um importante vértice.

O Corredor Internacional Norte é um dos corredores que integram o Plano de Investimentos em Infraestruturas – Ferrovia 2020, que pretende projetar Portugal na Europa, nomeadamente através da modernização da rede ferroviária nacional, contribuindo para a maior competitividade e eficiência do transporte de mercadorias. As melhorias a efetuar no traçado permitirão aumentar substancialmente o número de composições diárias, assim como as dimensões das mesmas (de 500m para 600m na linha da Beira Baixa).

ferrovia-2020-portugal2

Fazem também parte do Ferrovia 2020, o Corredor Internacional Sul, o Corredor Norte Sul, no qual o Entroncamento também se integra, e os Corredores Complementares, todos eles serão alvo de investimentos estruturantes, num total de 2.000 milhões de euros. Um dos aspetos relevantes deste conjunto de investimentos é a promoção da interoperabilidade ferroviária com a rede Espanhola e Europeia, através da instalação de travessas polivalentes que permitem a alteração da bitola nos corredores internacionais, e a eletrificação da totalidade da linha da Beira Baixa.

Jorge Faria, Presidente da Câmara Municipal, não tem dúvidas que “este programa de modernização da rede ferroviária, vai aumentar a competitividade do transporte ferroviário e o Entroncamento pela sua centralidade geográfica e pelos investimentos previstos para a melhoria das acessibilidades rodoviárias à sua área logística e industrial tem tudo para se afirmar como uma das plataformas logísticas mais relevantes do país.”

*matéria originalmente publicada pelo portal luso Entroncamento Online em 07/03/2018