Trensurb define até final da semana cronograma de reparo dos novos trens

Dos 15 veículos novos, adquiridos em 2013 por R$ 243,7 milhões, apenas quatro estão em funcionamento

trensurb

A Trensurb define até o final desta semana se concorda com o cronograma de reparos de 11 dos 15 novos trens da Série 200 proposto pelo Consório FrotaPOA. Adquiridos em 2013, ao custo de R$ 243,7 milhões, os veículos seguem fora de circulação por apresentar um recorrente problema de infiltração de água nos rolamentos. O novo calendário de manutenção será conhecido pouco depois da estatal reunir-se pela segunda vez neste ano com o consórcio, vencedor da licitação, e integrado pela francesa Alston e a espanhola CAF. No encontro, a direção da Trensurb voltou a exigir das empresas soluções imediatas para as infiltrações e o nivelamento nos truques, que desde 2015 impedem as composições de circular em sua totalidade no trecho de Porto Alegre e Novo Hamburgo, que recebe 200 mil passageiros/dia.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a estatal afirma que todo o custo do recall é do consórcio e que a prazo final de reparo dos trens era 16 de outubro do ano passado, mas descumprido pelo fornecedor. Fato que levou a Trensurb a manter a suspensão dos pagamentos do contrato e a aplicar uma nova multa no consórcio, de 2% do valor pago pelos trens. Antes, a punição havia sido de 1%, também justificada nos prejuízos decorrentes da não circulação dos veículos e que levaram a estatal a pagar um excedente de quase R$ 2 milhões apenas em energia elétrica, em função da manutenção por mais tempo na linha dos velhos trens.

*matéria originalmente publicada pelo Diário de Canoas em 05/03/2018