Prefeito de Morretes critica o descaso da Rumo com a cidade

Município quer trem turístico todos os dias da semana para evitar prejuízos

trem-turístico-morretes-sobretrilhos

Em audiência pública para discutir as ações da Rumo, concessionária que opera a malha ferroviária que cruza o município de Morretes, realizada no Salão Paroquial da Igreja Matriz, na presença de perto de 100 pessoas, o prefeito Osmair Costa Coelho, o “Marajá”, criticou o descaso da empresa com a cidade e disse que Morretes não pode ficar sem os trens de turismo durante a semana, o que provocaria vários prejuízos ao comércio e ao turismo em geral. A notícia foi divulgada pelo portal Agora Litoral.

O deputado federal, João Arruda, que esteve com Marajá em Brasília, na ANTT – Agência Nacional de Transportes para discutir o caso da Rumo, afirmou que a empresa tem que entender que a contrapartida que ela pode dar ao município pela poluição sonora, ambiental e transtornos com manobras em vias públicas, é manter o trem de turismo durante toda a semana. Na audiência, chamada pelo Ministério Público em conjunto com a Prefeitura Municipal, os participantes disseram que a Rumo tem que respeitar a história e memória da cidade que começaram com o trem.

A Rumo realiza manobras em horários de pico nas principais vias, fechando o trânsito de veículos e pedestres e sequer tem uma contrapartida com o município. Segundo o prefeito, não paga impostos, não contribui com a cidade e ainda abusa da paciência da população. Como se isso fosse pouco, agora cancela as viagens do trem de turismo durante a semana, causando prejuízos a toda a comunidade.

O deputado João Arruda garantiu que não vai descansar enquanto não conseguir o retorno das viagens diárias do trem de turismo. Já Marajá, além da volta do trem, quer mais apoio da Rumo para o município e transferência das áreas de manobras para outra localidade. “Eu trabalhei 25 anos na linha e sei que é possível, por exemplo, transferir a manobra para o Saquarema e deixar as vias públicas desafogadas no centro da cidade”, afirmou.

*matéria originalmente publicada pelo portal Agora Litoral em 06/03/2018