Alckmin pede autorização ao BID para relocar empréstimo

Valor de US$ 111 milhões seria usado na Linha 5, que foi concedida à iniciativa privada.

portas-vila-matilde-sobretrilhos

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), pediu nesta terça-feira (6) ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Washington, nos Estados Unidos, autorização para usar um empréstimo de US$ 111 milhões para equipar plataformas de metrôcom portas automáticas. As informações são do G1. Os equipamentos seriam usados em 37 estações das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha do Metrô. Atualmente, apenas a linha 4-Amarela tem portas-plataforma em todas as estações. O dinheiro, que corresponde a cerca de R$ 360 milhões, era para a companhia manter e operar a Linha 5-Lilás. Como ela foi concedida à iniciativa privada, o governo paulista quer usar esse empréstimo para investir nas outras linhas. Isso, porém, só pode ser feito com a aprovação do BID.

Projeto enviado à Alesp

A proposta do governo de São Paulo faz parte de projeto de lei publicado em fevereiro no Diário Oficial, que a gestão de Geraldo Alckmin encaminhou à Assembleia Legislativa (Alesp). “Face ao saldo existente de US$ 111 milhões do contrato de financiamento da Linha – 5 Lilás do Metrô, Trecho Treze – Chácara Klabin, assinado com Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID em setembro/2010 no valor de US$ 480,958 milhões, faz-se necessário a alteração da referida Lei para permitir que o Metrô possa utilizar o saldo existente do contrato da Linha 5 na Implantação de Portas de Plataforma nas Linhas Metroviárias”, diz a publicação no Diário Oficial.

*matéria originalmente publicada pelo G1 em 06/03/2018